Na mente de um trader

Assim como no mundo das finanças pessoais, ou como está na “moda” dizer, educação financeira, existem dois tipos de pessoas, as que pagam juros e as que recebem juros.

No mercado financeiro – bolsa de valores – também existem dois tipos de pessoas, os perdedores e os vitoriosos.

Só que não é tão fácil escolher o lado dos operadores de sucesso, precisa de muito estudo e passar um bom tempo no lugar dos perdedores impulsivos e sem planejamento para aprender com a experiência que nenhum livro é capaz de fornecer. O Mark Douglas em seu livro The Disciplined Trader chama isso de consciência forçada.

Não existe a tradução do livro original para português.

Os amadores impulsivos são seduzidos pelas cotações pulsando a sua frente e com isso seu coração passa a bater no ritmo frenético e irregular dessas cotações, alternando entre pânico e euforia, assim esse indivíduo dá lugar a muitas emoções quando deveria ter o máximo de racionalidade possível.

São milhões em dinheiro que piscam a sua frente como se parte dessa enorme quantia pudesse ser dele. Recentemente ouvi de um formando de engenharia de uma universidade federal, que trabalha como analista de ações, de forma totalmente eufórica e orgulhosa que na bolsa ele se encontrou, pois lá é que “rola” muito dinheiro, que na bolsa ele trabalhava com milhões e até bilhões em dinheiro ele falava como se todo esse dinheiro pudesse ser dele. Só que existem milhares de pessoas envolvidas com esse dinheiro todo, é como se uma pessoa mal intencionada fosse trabalhar como caixa de um banco, ela vai lidar com dezenas de milhares de reais diariamente, porém nenhum centavo lhe pertence, na bolsa as quantias que pulsam na nossa frente, seja da cotação ou do volume financeiro na faixa dos milhões, são apenas as “fichas” do jogo, o lucro está relacionado apenas com o controle psicológico, com o plano de operação e com a gestão financeira.

Como o Alexander Elder chama em seu best seller Come Into My Trading Room (traduzido o livro ganhou o nome de “Aprenda a Operar no Mercado de Ações”) – os 3 Ms – Mind (mente), Method (método) e Money (dinheiro).

Versão traduzida para português

Versão original do livro em inglês

Olhando mais de perto podemos perceber que o lucro ou prejuízo está relacionado com o capital disponível, com a existência de uma rede de segurança no caso do mercado ir contrário ao que você esperava e principalmente com a sua capacidade de se manter fiel as suas regras e não se congelar na frente do monitor.

“Compre ou venda no mercado para fazer dinheiro, mas escreva suas regras de compra e venda para que as emoções e a ganância não assumam o controle e abatam você.”

Se congelar na frente do monitor é algo que naturalmente vai acontecer com todos aqueles que começarem a se aventurar na bolsa, faz parte do aprendizado forçado para acreditar na importância de se criar regras bem definidas antes de entrar em uma operação, pois a falta de planos totalmente fechados do que fazer em todas as possíveis situações ocasiona na dúvida do que fazer quando o mercado faz algo surpreendente, seja uma baixa vertiginosa ou uma alta gloriosa, sem planos definidos do que fazer antes de entrar em uma operação é impossível tomar uma atitude conscientes e tranquila, por isso os amadores congelam muito frequentemente, afinal o que mais acontece nos mercados são fatos surpreendentes.

Quando um amador acha que está começando a “pegar o jeito” devido a associação de notícias com altas ou baixas, ele é surpreendido com uma notícia que ele já tinha “aprendido” que as ações sobem logo em seguida, porém o que aconteceu foi o contrário, as ações despencaram, não é incomum várias pessoas postarem no facebook, twitter, fóruns, google plus notícias sobre uma empresa famosa, como se isso fosse impulsionar as ações em alguma direção conhecida, vide como exemplo os pomposos jornalistas da maior emissora de TV do Brasil que acham que dominam o assunto “bolsa” e pra piorar acham que existe algum paralelo entre a economia brasileira e até mesmo internacional com os movimentos das ações no brasil, sempre eles sabem com toda certeza o que impulsionou determinada ação a subir ou descer, e o mais gritante é a contradição que eles caem ao dizer, por exemplo, que as ações de “tal empresa” subiram porque foi descoberto mais petróleo, daqui a duas semanas eles dizem que as ações da mesma empresa cairam pelo mesmo motivo, será mesmo que eles tem alguma idéia do que estão falando?

A falta de relação das bolsas com as notícias das empresas ou com a economia é devido a um simples fato – quem “manda” naquela ação é que tem mais dinheiro envolvido nela naquele momento, então o movimento será na direção do que é favorável a essa pessoa, para ilustrar essa situação use uma técnica simples de resolução dos matemáticos, vamos reduzir os valores do nosso problema para visualizarmos mais facilmente a solução, suponhamos que eu, você e um amigo nosso, somos os únicos acionistas de uma empresa, e esse nosso amigo tem 1000 ações, você tem 1500 ações e eu tenho 12500 ações, na verdade você e esse nosso amigo pretendem comprar essas quantidades de ações – então vocês estão esperando uma alta dessas ações – só que eu já possuo as minhas ações e quero vender pois espero que o preço dessas ações caiam, então já que tenho muitas ações e pretendo vende-las passo a vender pequenas porções cada vez mais baixo para conseguir vende-las, sendo assim você e nosso amigo até conseguem comprar as ações a um preço mais baixo do que almejavam, porém vão se surpreender com preços cada vez mais baixos até que eu consiga me desfazer de todas as minhas ações, e nesse meio tempo é bem provável que vocês saiam com prejuízo, mesmo que antes vocês tenham feito planos de operações bem fechados.

A imagem do urso (bear) vs touro (bull) é comumente usada para fazer referência a quem está acreditando na queda, fazendo força para baixo, portanto seria um urso; já o touro costuma fazer força para cima, acreditando em uma alta.

Por isso é tão importante entender quando um grupo de touros está sendo mais forte que um grupo de ursos, e vice-versa. Infelizmente aqui no Brasil a análise fundamentalista ainda é bem forte, muitos amadores buscam essa alternativa para seus estudos devido aos grandes e famosos investidores de décadas atrás, entretanto o mundo evoluiu e não só os operadores de curto e médio prazo usam a analise técnica, mas os investidores sérios de longo prazo da atualidade também a usam, pois aqueles que estudam a fundo os mercados e tudo o que o envolve acabam aprendendo que dinheiro é sinônimo de emoção, quanto mais dinheiro se tem em uma dada circunstância mais emoção toma o lugar da razão dificultando as boas escolhas, e na analise fundamentalista não se leva em consideração os demais operadores/investidores envolvidos com aquele ativo, muito menos se mede o envolvimento emocional que cada grupo tem naquele momento nesse ativo.


Ainda há aqueles que optam, de forma muito infantil, pela analise técnica aqui no Brasil, mas acabam subjulgando os mercados, acreditam que por lerem 2-3 livros de análise técnica escrito por autores brasileiros já dominam o conhecimento dos padrões e que isso é suficiente, chegam a contar suas histórias de vantagens de alguns verdadeiros lucros, porém guardam para si suas enormes derrotas. Quando me perguntam se já tive algum grande prejuízo e respondo que sim com certo ar de orgulho sou mal compreendido, afinal a maioria das pessoas pensam como o mundo nos ensinou a pensar e a sentir, porém nos mercados para termos sucesso temos que aprender a pensar e a sentir o contrário do que fomos acostumados a vida toda, pois hoje vejo todos os meus grandes prejuízos como custo da minha formação como operador, sem remorço ou ressentimento, sinto até um leve desejo de agradecer quem comprou de mim ações que amargei prejuízo, não que eu goste de sofrer, não me entenda mal, é que só com esses prejuízos tive a oportunidade de amadurecer como operador e iniciar um extenso plano de operações do qual demorei cerca de um ano e meio para finalizar, ainda que me permito fazer alterações frequentes neles a medida que eu for aprendendo mais e mais a cada operação.

10 Motivos para…Aprender com as derrotas
por Letícia Gonçalves

01 -A derrota significa a existência de uma tentativa, ou seja, houve coragem para ousar. As chances de conquistas são maiores para quem costuma se arriscar.

02 – A vida é feita de vitórias e derrotas. Não é preciso desistir por causa de um momento ruim. Outros melhores ainda virão.

03 – Perder pode ser apenas parte de uma história de superação. É um momento da vida em que algo não saiu como deveria, mas a vontade em continuar talvez possa mudar o desfecho.

04 – Veja por outro lado: você pode ganhar com esse momento, pensando em quais atitudes colaboraram para a derrota e como poderiam ser melhoradas.

05 – Ao entender a derrota como um aprendizado, você terá uma qualidade de vida melhor, já que irá aumentar sua sabedoria.

06 – A derrota pode afastá-lo, em um primeiro momento, de seus objetivos. Por outro lado, ao observar o que deu errado, você saberá elaborar estratégias diferentes para atingi-los.

07 – A situação é ótima para aprender a lidar com as dificuldades, aumentando a capacidade de encarar e suportar futuros momentos de dor.

08 – Refletir sobre o fracasso pode ser um excelente modo de se tornar mais humilde e cauteloso, agindo com mais atenção da próxima vez.

09 – Você também terá melhor conhecimento de seus limites, sabendo como reagir cada vez que se deparar com eles.

10 – Como todo momento da vida pode proporcionar um aprendizado diferente, saber como aproveitar cada um deles pode deixá-lo com mais maturidade mental e emocional.

Uma das confissões que devo fazer é que a pior coisa que pode acontecer com um operador iniciante é ter um lucro logo em seguida de tomar uma decisão por impulso ou por negligênciar alguma regra de operação, é muito similar a um aluno que não estuda e acaba tirando um 7,0 na prova, isso é uma grande e perigosa armadilha, pois a tentação é enorme em acreditar que da próxima vez posso agir da mesma maneira que “irei me dar bem”, mas assim como os professores não passam a mão na sua cabeça por não estudar e fazer o “dever de casa”, o mercado também não lhe impedirá de montar uma operação extremamente absurda, conquentemente o aluno continuará tirando notas baixas com a crença de que ele poder tirar boas notas sem estudar, e o operador amador continuará amargando prejuízos sem controle algum até que sua conta fique zerada.

Anúncios
Esse post foi publicado em Troca de Idéias, Uncategorized. Bookmark o link permanente.

6 respostas para Na mente de um trader

  1. César Augusto disse:

    TOP! PARABÉNS! Vejo você como um seguidor do Vela e Pavio e do Hugo. Parabéns demais cara, pra mim são os dois melhores blogs de bolsa de valores brasileiro com folga. O seu ta na favorito a partir de hj.

  2. tradersenna disse:

    E aí César, é bom saber que estou contribuindo com alguma informação útil a alguém, sinta-se a vontade para trocar idéias e até mesmo que eu fale sobre algum assunto específico do seu interesse, caso eu tenha algo a dizer com certeza pensarei e farei algum post.
    Abs
    T. Senna

  3. Lanni disse:

    Existe um padrão de configurações e sinais para efetuar uma estratégia, tanto no day trade como no swing trader, porém a paciência de operar com a razão e não com a emoção e algo pulsante, o meu maior problema e não ter o conhecimento certo, mas hoje busco e a verdadeira face da bolsa. Muito bom seu comentario.

    • tradersenna disse:

      Isso mesmo Lanni, procure sempre aumentar o seu nível de conhecimento para ter lucros consistentes e maiores que os prejuízos, procure se conhecer melhor e vc conseguirá tomar as atitudes mais racionais possíveis dentro do seu sistema de operação.

  4. Marcelo disse:

    Esta é minha primeira participação no seu blog, primeiramente gostaria de parabenizá-lo pela qualidade e lucidez de seus comentários.

    Na minha modesta opinião

    Existem 3 fases principais no desenvolvimento de um trader: Ignorância, Educação, e Autoconhecimento.
    A fase inicial é caracterizada por otimismo, ambição e uma ousadia desmedida. O aspirante a trader desconhece sua ignorância, ele não sabe que não sabe. Só vê o que quer ver, só escuta histórias de sucesso e só pensa em ganhar muito; não tem medo de nada e acredita que os ”desastres“ só acontecem com outras pessoas.

    Normalmente essa fase termina com prejuízos e decepção. Geralmente o aspirante a trader que meses antes sonhava com o seu primeiro milhão antes de terminar o ano, sai do mercado jurando nunca mais voltar.

    Na fase dois a educação é a chave, nosso aspirante a trader busca por conhecimento, faz cursos, lê livros, escreve programas e testa ideias, nesta fase ele já tomou conhecimento de sua ignorância, ele sabe que não sabe. A duração da fase dois depende do que a pessoa realmente quer do mercado. Algumas pessoas se contentam em apenas participar e ficam nesta fase.

    Na terceira fase, a do auto conhecimento, aqui a busca é pelo desenvolvimento de aspectos negligenciados nas fases anteriores, aspectos ligados ao desenvolvimento pessoal e equilíbrio emocional; ele descobre que o seu maior inimigo no mercado não são os outros traders ou investidores, mas sim ele mesmo. Somente você é responsável pelos seus lucros ou prejuízos.

    Forte Abraço.

    Marcelo

    Obs: você ganhou um novo seguidor

    • tradersenna disse:

      Seja muito bem vindo Marcelo!

      Vc resumiu muito bem, o brasileiro em geral se mantém apenas na primeira fase que vc citou.

      Apesar dos adultos sempre falarem que os jovens devem estudar, eles mesmos não percebem que para conseguir ter êxito no mercado de ações é necessário estudar muito e começar uma fase de autoconhecimento que requer muita humildade, as vezes um pouco de dor por ver no espelho uma imagem não tão agradável, mas só podemos melhorar se soubermos o que temos para melhorar, nesse ponto o livro do Mark Douglas (The Disciplined Trader) pra mim é o melhor de todos os livros que já li.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s